Liderazgo estratégico presente en la trayectoria de oficiales del Ejército brasileño

Resumen

El artículo aborda el contexto sobre los liderazgos, en específico, la forma como se desarrollan en la trayectoria de los militares del Ejército brasileño. En este contexto, el liderazgo estratégico es uno de los puntos clave para desarrollar una gestión organizacional con éxito, una vez que es por medio de él que el líder influencia y orienta a sus subordinados para una realización óptima de las actividades y, por ende, la obtención de resultados positivos. En la trayectoria militar, el liderazgo estratégico se diferencia, pues cuenta con dos bases importantes: la jerarquía y la disciplina, siendo el líder la persona responsable de conducir tropas y definir caminos en el caso de situaciones de crisis.

Biografía del autor/a

Rogério de Amorim Gonçalves, Escola de Comando e Estado Maior do Exército (ECEME)

Doutorando em ciencias militares, Mestrado em Ciências Militares Escola de Comando e Estado Maior do Exército. Especialização em MBA Executivo, Fundação Getúlio Vargas. Especialização em História Militar, Universidade Fe- deral do Estado do Rio de Janeiro. Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME); Rio de Janeiro - Brasil.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Rogério de Amorim Gonçalves, Escola de Comando e Estado Maior do Exército (ECEME)

Doutorando em ciencias militares, Mestrado em Ciências Militares Escola de Comando e Estado Maior do Exército. Especialização em MBA Executivo, Fundação Getúlio Vargas. Especialização em História Militar, Universidade Fe- deral do Estado do Rio de Janeiro. Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME); Rio de Janeiro - Brasil.

Referencias Bibliográficas

Barbosa, J. R., Gonçalves, L. P., Vianna, M. de A. G., & Cunha, P. R. da (orgs.). (2018). Militares e a política no Brasil. Expressão Popular.

Bennis, W., & Nanus, B. (1998). Líderes: Estratégias para assumir a verdadeira liderança. Harbra.

Bergamini, C. W. (1994). Liderança: administração do sentido. Atlas. Doi: https://doi.org/10.1590/S0034-75901994000300009

Bianchi, E. M. P. G., Quishida A., & Foroni, P. G. (2017). Atuação do líder na gestão estratégica de pessoas: reflexões, lacunas e oportunidades. RAC, 21(1), 41-61. Doi: https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2017150280

Brasil. (2011). Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Estado-Maior do Exército. Manual de Campanha C 20-10 - Liderança militar (2.a ed.). Ministério da Defesa.

Brasil. (2012). Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Apresentação EME. EME.

Brasil (2016). Exército Brasileiro. Diretoria do patrimônio histórico e cultural do exército. Cartilha 3, Raízes, Valores e Tradições. Patronos, Patriarcas, Heróis e Personalidades Militares. Em: Portaria nº 255- EME (4 de julho de 2016), do chefe do Estado-Maior do Exército. EME.

Brasil. (2021). Exército Brasileiro. Apresentação EME. EME.

Cardoso, J. C. (2014). O líder estratégico: sua importância e competências na era do conhecimento [trabalho de conclusão de curso]. Departamento de Estudos da Escola Superior de Guerra. https://repositorio.esg.br/bitstream/123456789/1366/1/Jose%20Carlos%20Cardoso%20-%20O%20lider%20estrategico.pdf

Castro, P. C. de. (2012). A liderança militar estratégica: experiências e reflexões. https://docplayer.com.br/21754270-A-lideranca-militar-estrategica-experiencias-e-reflexoes.html

Cruz, M. P. da. (2015). O perfil dos líderes estratégicos do Exército Brasileiro em seu processo de transformação. Revista das Ciências Militares, 9(35), 257-270.

Dias, A. C. (2019). Estilos de liderança de chefes militares em uma unidade operacional do Exército Brasileiro [trabalho de conclusão de curso]. Escola de Formação Complementar do Exército/Centro Universitário do Sul de Minas. https://bdex.eb.mil.br/jspui/bitstream/123456789/4459/1/11.%20TCC%20CGAEM%202019_2%20TC%20DIAS%20.pdf

Drucker, P. F. (1997). Liderança para o século XXI. Editora Futura.

Fonseca, J. D., Jr. (2017). Liderança - O papel das Escolas Militares na formação e no amadurecimento do líder militar, oficial do Exército Brasileiro, nos seus diferentes níveis: tático, organizacional e estratégico [trabalho de conclusão de curso]. Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Goleman, D. (2015). Liderança: a inteligência emocional na formação de um líder de sucesso (I. Korytowski, trad.). Objetiva.

Gonçalves, R. de A. (2020). Traços de personalidade e liderança estratégica presentes na trajetória militar de generais do Exército Brasileiro [dissertação de mestrado]. Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Guerras, S. J. (2010). Strategic leadership primer (3.a ed.). Department of Command, Leadership and Management United States Army War College. Createspace Independent Publishing Platform.

Jacobs, T. O., & Jaques, E. (1990). Military Executive Leadership. Em K. E. Clark, & M. B. Clark (orgs.), Measures of Leadership (pp. 281-295). Leadership Library of America.

Kinni, T., & Kinni, D. (2008). MacArthur. Lições de Estratégia e de Liderança. BIBLIEx.

Lepri, R. (2001). A arte da liderança na organização do futuro. Comunità.

Mandelli, P., & Loriggio, A. (2016). O papel central do líder, sua motivação, proatividade e equilíbrio emocional. Vozes.

Mintzberg, H. (1975). The manager's job: Folklore and fact. Harvard Business Review, 5(4), 49-61.

Mintzberg, H. (1998). A criação artesanal da estratégia. Em M. E. Porter, & C. A. Montgomery (orgs.), Estratégia: a busca da vantagem competitiva (pp. 419-437). Campus.

Nye, J. S. (2011). O talento para liderar (R. Alva, Trad.). Best Seller.

Paiva, L. E. R. (2008). O líder militar: uma visão pessoal. Revista das Ciências Militares, 19(1), 76-83.

Rauch, C. F., Behling, O. (1984). Functionalism: Basis for an alternate approach to the study of leadership. Em: J. G. Hunt, D. M. Hosking, C. A. Schriesheim, & R. Stewart (eds.), Leaders and managers: International perspectives on managerial behavior and leadership (pp. 45-62). Pergamon Press. Doi: https://doi.org/10.1016/B978-0-08-030943-9.50012-7

Rocha, K., Cavagnari, D. W., Souza, E. C. P., & Martins, C. B. (2016). A importância da liderança na gestão estratégica das organizações: uma revisão bibliográfica. Revista Expectativa Secretariado Executivo, 15(15). Doi: http://dx.doi.org/10.48075/REVEX.V15I1.14120

Rowe, W. G. (2002). Liderança estratégica e criação de valor. Revista de Administração de Empresas, 42(1), 1-15. Doi: https://doi.org/10.1590/S0034-75902002000100003

Schein, E. H. (2009). Cultura organizacional e liderança. Atlas.

Souza Terceiro, J. B. de. (2012). A liderança do Oficial do Quadro de Estado-Maior das grandes unidades do Exército Brasileiro [dissertação de mestrado]. Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Souza, L. W. M., Malaquias, T. T. de L., Santos, S. S., & Mayer, V. F. (2016). Liderança nas Organizações. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, 1(18), 219-228. Doi: http://dx.doi.org/10.22287/ag.v1i18.352

Treis, M. (2017). As diferenças entre líderes x chefes e os reflexos dessas posições. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, 9(6),54-72. https://www.nucleodoconhecimento.com.br/psicologia/lideres-x-chefes#:~:text=O%20L%C3%ADder%20%C3%A9%20aquele%20que,o%20progresso%20de%20forma%20motivadora.&text=O%20chefe%20%C3%A9%20aquele%20que,seu%20poder%20dentro%20da%20organiza%C3%A7%C3%A3o

Vieira, B. (2002). Liderança militar. Academia Militar de Portugal. Estado-Maior do Exército de Portugal.

Wendling, M. (2007). Estilos de Liderança e sua efetividade nas empresas: um estudo de caso [trabalho de conclusão de curso]. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/14143/000649905.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Cómo citar
Gonçalves, R. de A. (2021). Liderazgo estratégico presente en la trayectoria de oficiales del Ejército brasileño. Revista De Relaciones Internacionales, Estrategia Y Seguridad, 16(2), 177–190. https://doi.org/10.18359/ries.4977
Publicado
2021-12-31
Sección
Artículos
Crossref Cited-by logo