O desenvolvimento educacional e crescimento econômico na Niterói oitocentista

  • Jorge Nassim Vieira Najjar
  • Leonardo Dias da Fonseca
  • Marcelo Maia Vinagre Mocarzel
Palabras clave: Educação, Niterói, Século XIX

Resumen

A cidade de Niterói foi alçada à condição de capital da Província do Rio de Janeiro em 1834, deixando a tutela do governo central e experimentando um intenso processo de urbanização e crescimento econômico, o que atraiu uma elite econômica recentemente desenvolvida no país. Neste contexto, desenvolve-se um rico cenário educacional, congregando escolas públicas e privadas, laicas e confessionais, instrução doméstica e coletiva. O objetivo deste ensaio é promover uma análise da Nichteroy no século XIX, a partir de contribuições teóricas e da análise de documentos históricos, relacionando o desenvolvimento econômico e educacional. 

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

ABREU, Maurício de Almeida. A evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Instituto Pereira Passos, 2013.

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. Vida privada e ordem privada no império. In: ____. (Org.). História da vida privada no Brasil: Império. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. v. 2. p.11-93.

ALVES, Claudia Maria Costa & VILLELA, Heloísa. Niterói Educação: histórias a serem escritas. In: MARTINS, Ismênia de Lima; KNAUSS, Paulo. (Orgs.). Niterói Cidade Múltipla. Niterói, RJ: Niterói Livros, 1997. v. 1, p. 185-216.

ALVES, Claudia Maria Costa. A reforma de 1847 no quadro da instrução imperial: significado da criação do Liceu Provincial de Niterói. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1989.

AZEVEDO, Marlice Nazareth Soares. Niterói Urbano: A construção do Espaço da Cidade. In: MARTINS, Ismênia de Lima; Knauss, Paulo. (Org.). Niterói Cidade Múltipla. Niterói, RJ: Niterói Livros, 1997. p. 19-71.

BORGES, Angélica. Ordem no ensino: a inspeção de professores primários na Capital do Império (1854-1865). Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

BURKE, Peter. A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

____. A Escola dos Annales (1929-1989): a revolução francesa da historiografia. São Paulo: Editora Unesp, 2010.

CHICHARO, Maristela. Marca do Rei: imagem monárquica e memória da criação. In: KNAUSS, Paulo. Sorriso da cidade: imagens urbanas e história política de Niterói. Niterói: Fundação de Arte de Niterói, 2003.

CASADEI, Thalita de Oliveira. A imperial cidade de Nictheroy. Niterói: Serviços Gráficos Ímpar, 1988.

CRICHYNO, Jorge. Preservação da Paisagem Urbana de S. Domingos e Arredores: referências urbanísticas de Niterói. In: Anais do IV Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Rio de Janeiro: UFRJ/PROURB/CNPq, 1996. v. 2. p. 1057-1067.

CURY, Carlos Roberto J. O público e o privado na história da educação: concepções e práticas educativas. In: LOMBARDI, José Claudinei; JACOMELI, Mara Regina; SILVA, Tânia Mara. O público e o privado na história da educação: concepções e práticas educativas. Campinas, SP: Autores Associados; Histedbr; Unisal, 2005.

ENDERS, Armelle. A História do Rio de Janeiro. 2. Ed. Rio de Janeiro: Gryphus, 2008.

Faria FILHO, Luciano Mendes de. Instrução elementar no século XIX. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes de; GREIVE, Cynthia. (Orgs.). 500 Anos de Educação no Brasil. 5ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. p. 135-150.

FORTE, José Mattoso Maia. Notas para a história de Niterói. Niterói: Instituto Niteroiense de Desenvolvimento Cultural, 1973.

____. O município de Niterói: corografia, história e estatística. Rio de Janeiro: Jornal do Commercio Editora, 1941.

____. Tradições de Niterói. Niterói: Instituto Niteroiense de Desenvolvimento Cultural, 1975.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, 2012, 33. Abr. – Jun. 2012.

GASPARELLO, Arlette Medeiros; VILLELA, Heloísa de Oliveira Santos. Intelectuais e professores: identidades sociais em formação no século XIX brasileiro. Revista Brasileira de História da Educação, n°21, p.39-60, set./dez. 2009.

GINZBURG, Carlo. A micro-história e outros ensaios. Tradução de António Narino. Coleção Memória e Sociedade. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, S.A., 1991.

GONDRA, José Gonçalves. A educação conciliada: tensões na elaboração, redação e implantação de reformas educacionais. Educação em Questão, Natal, v. 12/13, p. 51-63, 2001.

GONDRA, José Gonçalves & SCHUELER, Alessandra F. Martinez de. Educação, poder e sociedade no Império Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

HONORATO, Cezar; BEAUCLAIR, Geraldo de. Niterói Industrial: ramos da pré-indústria (1834-1860). In: MARTINS; Ismênia de Lima; KNAUSS, Paulo (Org.). Niterói cidade múltipla. Niterói, RJ: Niterói Livros, 1997. v. 1. p. 101-130

KNAUSS, Paulo. Sorriso da cidade: imagens urbanas e história política de Niterói. Niterói: Fundação de Arte de Niterói, 2003.

Le GOFF, Jacques. História e memória. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013.

LOTE, Karine Torres. Entre barões, condes e viscondes: o cenário educacional na Vassouras oitocentista (1850-1889). Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Católica de Petrópolis, Petrópolis, 2013.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. O Tempo Saquarema. Rio de Janeiro: Access, 1994.

MAUAD, Ana Maria. Imagem e autoimagem do Segundo Reinado. In: ALENCASTRO, Luiz Felipe de (Org.). História da vida privada no Brasil: Império. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. v. 2. p. 181-231.

MOACYR, Primitivo. A instrução e as províncias. São Paulo: Edições da Companhia Editora Nacional, 1936. Vol. II. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/obras/a-instrucao-e-as-provincias-vol-ii/pagina/249/texto. Acesso em 22 jun. 2016.

MOTTA, Márcia Maria Menendes. Niterói rural: elite de ontem e arrendatários de outrora. p.168-183. In: KNAUSS, Paulo. Sorriso da cidade: imagens urbanas e história política de Niterói. Niterói: Fundação de Arte de Niterói, 2003.

OLIVEIRA, Maria Rosalina de & VASQUEZ, Maurício Fernandes (Orgs.). Memória dos bairros de Niterói: São Lourenço. Niterói: Niterói Livros, 2006.

PIMENTEL, Luís Antônio Pimentel. Enciclopédia de Niterói: pessoas, lugares, histórias. Niterói, RJ: Niterói Livros, 2004.

SEVERINO, Antônio Joaquim. O público e o privado como categoria de análise em educação. In: LOMBARDI, José Claudinei; JACOMELI, Mara Regina; SILVA, Tânia Mara. O público e o privado na história da educação: concepções e práticas educativas. Campinas, SP: Autores Associados; Histedbr; Unisal, 2005.

SCHUELER, Alessandra Frota Martinez de. Forma e culturas escolares na cidade do Rio de Janeiro: representações, experiências e profissionalização docente em escolas públicas primárias (1870-1890). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, 2002.

SOUSA, José Antônio Soares de. Da Vila Real da Praia Grande à Imperial Cidade de Niterói. Niterói, RJ: Fundação Niteroiense de Arte, 1993.

VASCONCELOS, Maria Celi Chaves. A casa e seus mestres: a educação no Brasil de oitocentos. Rio de Janeiro: Griphus, 2005.

____. A educação doméstica no Brasil de oitocentos. Revista Educação em Questão (UFRN. Impresso), v. 28, p. 24-41, 2007.

____. Diálogos entre uma sábia aia e suas discípulas: a literatura pedagógica para a educação doméstica. In: MENDONÇA, Ana Waleska Pollo Campos; VASCONCELOS, Maria Celi Chaves. (Orgs.). História de pesquisa na educação: pesquisas na história da educação II. Rio de Janeiro: Quartet/Faperj, 2013.

VIEIRA, Sofia L. Política educacional em tempos de transição (1985 – 1995). Brasília: Liber Livro, 2008.

VILLELA, Heloisa de Oliveira Santos. A primeira escola normal do Brasil: uma contribuição à história da formação de professores. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1990.

WEHRS, Carlos. Niterói cidade sorriso: a história de um lugar. Rio de Janeiro: Ed. Vida Doméstica, 1984.

Publicado
2018-01-19
Cómo citar
Vieira Najjar, J. N., Dias da Fonseca, L., & Vinagre Mocarzel, M. M. (2018). O desenvolvimento educacional e crescimento econômico na Niterói oitocentista. Revista Educación Y Desarrollo Social, 11(2), 131-149. https://doi.org/10.18359/reds.3246
Sección
Artículos de investigación